Tagged: #newmedia

#iFUTURE


VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA O FUTURO DIGITAL?

ifuture2

adaptar

verbo \ əәDAPT, a- \

Mude o seu comportamento de modo que seja mais fácil ir para a frente.

Altere suas habilidades e confiança para você funcionar melhor amanhã.

Mude para abraçar o futuro! # iFuture

#iFUTURE é um Lab. que vai expandir a sua mente para o futuro digital.

Você e a sua empresa estão preparados para uma sociedade tão ansiosa e moderna? A inovação digital hoje é tão rápida quanto o desejo das pessoas.

Saiba como o provocar novos sentimentos para engajar o fã do seu produto e pensar a sua marca 360 graus com conceitos de marketing digital, branded content e comportamento emocional.

IMG_1341

  #GOOGLE #FACEBOOK #TWITTER #BIGDATA

Hashtags que influenciam diretamente na sua vida e no seu negócio. Como utilizar a seu favor? #iFUTURE é uma imersão em novas oportunidades de comunicação. Criatividade que gera novos negócios, experiências intuitivas e quem está reinventando o modelo convencional.

RECOMENDADO para alunos e professores de comunicação, profissionais de marketing, tecnologia, empreendedores, jornalistas, recursos humanos e empresas que querem introduzir a cultura da inovação, estimulando à pensar fora da zona de conforto.

ifuture-twitter“Entender pra onde essa nova massa de consumidores está indo permite criar novos modelos de negócio. E não reconhecer essa mudança é o primeiro passo para a crise”. Giuliano Chiaradia.

ifuture-santa

Giuliano Chiaradia é ex-autor e diretor na Rede Globo de Televisão, diretor criativo da MTV/Nickelodeon na América Latina, MBA em Novas Mídias pela Coppead Business School UFRJ, Master Class em Inovação Digital pela escola sueca Hyper Island, referência mundial em inovação e artista residente da La Chambre Blanche, centro multidisciplinar de arte e tecnologia em Quebéc.

MÓDULOS #iFUTURE:

MÓDULO 1 – O FUTURO HOJE.

‣  A nova Era web 4.0.

‣  Entenda a tecnologia digital. Por que estamos mais digitais?

‣  As redes sociais influenciam a maneira como vivemos?

‣ Quem é o novo consumidor e quais as oportunidades que a Era da conectividade pode criar?

‣ Dataholics, os ansiosos pelo consumo de informação.

‣ O que as pessoas esperam das marcas no futuro?

‣ Potenciais áreas de tendência: a internet das coisas.

Dinâmica de grupo #timeline.

MÓDULO 2 – A INDÚSTRIA NUNCA MAIS SERÁ A MESMA.

‣  Por que a indústria mudou? Aprenda com os dinossauros.

‣  Os novos modelos de negócio.

‣  Novas maneiras de trabalhar: opensource, crowdsourcing, open innovation,etc.

‣  Quem são os grandes jogadores que estão dominando o passado, o presente e o futuro do mercado?

Dinâmica de grupo #crowdsourcing. 

MÓDULO 3 – TENDÊNCIAS.

‣  As 06 tendências para o Próximo Milênio.

‣ Inovações que emocionam.

‣  Tendências de linguagem: jogos, celular, experiência do usuário, holografia, AR, etc.

‣  O que é a nova linguagem da gamificação?

‣  A Evolução Smart e Apps, corpo hackeado, body touch.

Dinâmica de grupo #tendências.

MÓDULO 4 – EXERCÍCIO PRÁTICO: MARKET SPACE.

‣  Open Mind: por que e como diversificar no mercado atual?

‣  Identifique os medos e os desafios sobre “digital”.

‣  Os indivíduos serão incentivados ao desafio de criar seu Market Space.

Dinâmica de grupo: identifique oportunidades no mercado e seja empreendedor. 

MÓDULO 5 – O FUTURO SERÁ…

‣  Uma viagem ao Futuro de 2036.

‣  Apresentação da experiência pessoal.

‣  Identificar como você vai mudar, e os passos que você vai tomar para alcançar seus objetivos.

‣  Planejamento futuro.

 Dinâmica de grupo “reconhecimento de voz e escaneamento a sua pupila”.

antakya-biennial-artists-network-2010-burak-arikan-3b-l

LAB. 1 DIA: 4 HORAS.
PÚBLICO ESTIMADO: 60 PESSOAS.
PARA AGENDA E VALORES: setexperimental@gmail.com

NECESSIDADE TÉCNICA: PROJETOR DE VÍDEO COM ENTRADA HDMI PARA NOTEBOOK E MICROFONE.

bh-ifuture img_9906Com boa dose de provocação, Giuliano Chiaradia usa a sinestesia em projeções audiovisuais incríveis para criar uma apresentação moderna e divertida, estimulando as pessoas a atuarem como se estivessem dentro de uma rede social, compartilhando e interagindo o tempo todo.

img_9903

INTERATIVIDADE – 24 HORAS antes da apresentação os participantes são convidados a interagir entre si e a se conectarem com essa experiência. Como isso acontece? Basta entrar na rede social Twitter, seguir @Setexperimental e compartilhar a hashtag: #iFuture.
 

1798449_397133003777636_5686142214930198213_n

images-1Experiência baseada na metodologia da renomada escola sueca Hyper Island: “hands on” (mãos à obra).

HYPER ISLAND:
1/3 Cases.
1/3 Compartilhar.
1/3 Hands On.

A renomada escola sueca Hyper Island é famosa por formar novos gurus do mercado e tem um dos métodos de ensino mais sofisticados do mundo hoje.

#iFUTURE é uma experiência Set Experimental®

www.setexperimental.com

setexperimental@gmail.comimage002G NO FAM

IMG_1861

IMG_1863

  2_image003SONY DSC

Parte da renda do Lab. #iFUTURE é investida no projeto social #Artmobile que ensina jovens ao redor do mundo a produzir arte com o telefone celular: www.artmobileproject.com

images
O trabalho iFuture de workshop e palestra foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em https://setexperimental.wordpress.com/2013/08/05/ifuture/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://setexperimental.wordpress.com/2013/08/05/ifuture/.

http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/deed.pt

rel=”license” href=”http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/deed.pt”>Licença Creative Commons
O trabalho#iFUTURE de workshop e palestra foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em https://setexperimental.wordpress.com/2013/08/05/ifuture/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://setexperimental.wordpress.com/2013/08/05/ifuture/.

MOB-IN-CONTENT9

SET EXPERIMENTAL NA VAGUE TERRAIN


Artigo publicado sobre o projeto 5#Calls, na Vague Terrain, referência no mundo e uma das mais conceituadas mídias européias sobre arte digital:

http://vagueterrain.net/journal22/chiaradia/01

Vague Terrain _ português:

5#CALLS:

Diga-me um pouco sobre sua arte e prática filme que conduziu a este ponto em sua carreira, e como esta jornada artística tem levado a seus estes trabalhos que você me enviou e sua prática atual.

Eu me formei em Comunicação Social no Brasil, estudou Cinema na Itália, escrita Roteiro em Cuba, e, em seguida, Direção, nos Estados Unidos e minha curiosidade me levou a todos os cursos dessas. Desde 2001, venho pesquisando novas maneiras de fazer arte com as novas tecnologias, buscando sempre criar novas experiências nas pessoas. Hoje meu foco é o uso da arte e da tecnologia para amplificar ou mesmo provocar novas experiências nas pessoas. Algo que nunca senti antes.

Esta pesquisa me provoca a pensar que um dos objetos que se tornou de maior consumo mundial é o telefone celular. O telefone celular pode ser o dispositivo de consumo mais abundante no planeta. Em 2012, a indústria de telefonia móvel atingirá a marca de 6 bilhões de conexões. Então, por que não levar toda a mobilidade e conveniência para produzir arte?

O que mais me atrai para a arte feita pelo telefone celular é primariamente uma democratização que o dispositivo permite. Hoje em dia, a maioria das pessoas tem um celular, não só para falar com as pessoas, mas também para enviar mensagens de texto, ligação à Internet, tirar fotos, fazer vídeos, e porque não para produzir conteúdo artístico? Em segundo lugar, os recursos imediatismo para mim como ele difere do cinema, onde você tem que revelar o filme de 16mm em um espaço darks, etc … Essas câmeras móveis também permitem que as pessoas têm uma visão sem precedentes para as coisas de um ângulo diferente, que é mais experimental. E, por último, claro que o fator de mobilidade, a prática de usar o celular permite que você simplesmente determinar o seu olhar desejado – a ferramenta é lá onde você estiver, disponível para você.

Diga-me cerca de 5 # CALLS  e o que te inspirou a fazer o seu trabalho usando o vídeo para celular? Por que / como foi o telefone celular é essencial? e por que você decidir fazer do jeito que você fez com os artistas e fazer tudo no telemóvel?

Eu tinha feito algumas experiências com clipes de vídeo móveis e produzir drama, precisava de um projeto que na verdade era um pouco mais e usar todos os recursos móveis: SMS de script, gravando ângulos incomuns e movimentos, de edição no próprio dispositivo, como uma trilha sonora wallpaper ringtone e gráficos. O primeiro foi chamado Beeep, o primeiro realizado na América Latina, e um com o ícone da música popular brasileira, Roberto Carlos. Eu queria saber todos os seus limites.

5 # CALLS o projeto me deu esta oportunidade. Todos os detalhes da produção audiovisual foram projetados para explorar o telefone móvel. O roteiro foi escrito em SMS.

Era importante fazer 5 # chama todos no celular para mostrar que o mesmo quando se utiliza meios independentes, os conteúdos de uma história ainda é o aspecto mais importante. Mas contar a história de outro ângulo, com uma nova linguagem estética era o desafio. Esta linguagem estética, como eu disse antes, está disponível para muitas pessoas através de seus telefones móveis. Esta nova estética permite que novos quadros, novos ângulos, movimentos, etc … Um ponto de vista diferente de contar histórias normais.

Foram utilizados os ângulos incomuns que apenas uma câmera pequena, como o telefone seria capaz de fazer e amarrado os telefones para os corpos das atrizes para gravar suas expressões e gestos. Então, toda a edição foi feita usando apenas os recursos do telefone celular. Precisávamos de uma trilha sonora tão ringtones do telefone foram usados para isso. O papel de parede do telefone gráfico ajudou a finalizar o visual.

As atrizes correu na hora do rush de metrô do Rio de Janeiro, por exemplo, o que não seria impossível com câmeras tradicionais. A intimidade eo minimalismo, o imediatismo ea conveniência foram fatores-chave.

Quando você sai para fotografar, para produzir uma peça audiovisual, você deve formar uma equipe. Iluminação, som, fotografia, maquiagem, produção, segurança, autorização, localização, etc, são todos necessários em produciton vídeo convencional … Além disso, durante a gravação com as celebridades da televisão que estão em uma peça, esta equipa chama muito a atenção. Com o telefone móvel, foi a atriz e eu. O processo de direção foi melhor, porque nós dois estávamos tão dedicada aos mínimos detalhes de suas ações e nada mais. As pessoas ao nosso redor não percebeu que estava sendo gravado. Houve algumas necessidades de produção, como a segurança, a autorização do site, mas todo o processo era mais prático e íntimo.

Como 5 # CALLS  pode ser vistos? Está disponível para visualização no telefone celular? ou Internet? Você só me enviou o trailer eo “making of” – como é que vamos ver a parte final?

Neste momento, 5 # CALLS   está em festivais ao redor do mundo, então nós só postou o making of e trailer. Para ver como os espectadores do festival experimentar o trabalho na galeria e ambiente de visualização, siga os links no final.

Você pode me dizer sobre outros projetos, obras de arte, performances e workshops (como o que você estava fazendo na África) –

utilizando mídias móveis / vídeo?

É evidente que o celular está presente na vida das pessoas, não só como uma ferramenta ou um dispositivo para fazer uma chamada de voz, mas também para se comunicar no sentido mais amplo. Hoje a África é o continente com a menor penetração da conectividade móvel, com “apenas” 52%! Assim é o meu interesse de usar o celular para produzir arte lá também. Não só para fazer vídeos, mas também tirar fotos, ringtones, wallpapers e esculturas, e para mensagens de texto ….

O Art_Mobile oficina é um projeto de ação social global focada em educação e arte digital, com pilares de sustentabilidade ambiental e conscientização, ensinando as crianças e jovens, de várias comunidades ao redor do mundo, para produzir arte com o telefone móvel, como uma nova perspectiva sobre trabalhar com mídia digital de forma democrática.

5 # CALLS  está em turnê de vários festivais no momento, e que em breve vamos trazer o trabalho para as galerias de arte no Canadá, Brasil e Argentina. Antes de 5 # CALLS produzi videoclipes feitos em telemóvel em 2007, 2008, que foram dados prêmios em vários festivais no Brasil. Além disso, minha gravação de vídeo do cantor Roberto Carlos foi exibido em horário nobre na TV Globo com um monte de exposição. Hoje, eu me concentro em compartilhar este conhecimento de todas essas experiências em um projeto social chamado # Art_Mobile, que ensina crianças e jovens ao redor do mundo para fazer arte móvel. Este projeto começou na Tanzânia, África Oriental e deve continuar este ano para Cuba, Marrocos e outras comunidades carentes.

Que futuro você vê potencial para a plataforma de vídeo móvel para fazer cinema, vídeo arte, arte interativa e performance em termos de sua prática especificamente?

Os telefones serão melhores no futuro. Temos aplicações maravilhosas agora, mas as pessoas estão sempre procurando o melhor conteúdo, melhor história, como sempre foi e sempre será, e vai ser encontrada no art.

Eu acredito que o uso de telefone celular hoje em dia permite a democratização da sociedade através da arte digital. A arte produzida pela unidade móvel é acoplado com as redes sociais como um canal de comunicação indivíduo com o mundo, independente de outros meios. Obviamente, isso abre novas oportunidades e melhora as perspectivas futuras dos jovens talentos. A partir do momento que você tem um aparelho que não custa milhões de dólares para produzir algo, e é totalmente acessível na maioria dos países, é um momento histórico de decisões. ! Digo isso porque eu já vivi essa experiência em África, o continente com a menor penetração da telefonia móvel, 52%, desde o momento a ferramenta está em suas mãos e você pode gravar sua história, o momento em que você não precisa inserir uma linha de grandes produtores no processo injusto usado por maioria dos canais de tv, etc, para exibir o conteúdo, é libertadora. Como você pode contar com a democracia da Internet.

Agora tudo que você tem que focar é o talento e uma história muito boa para contar!

Como você espera o seu trabalho irá influenciar uma nova geração de artistas que são nativos digitais, crescendo com a mídia móvel e social?

Devo ressaltar que é de grande importância para produzir um bom conteúdo, independente do meio. É preciso ter o fundo de mídia adequado; é preciso estudar e ver um mundo com olhos diferentes. Eu venho de uma cidade muito pequena no Brasil, e meu trabalho agora está indo além desses limites, o trabalho está chegando através do valor das idéias, dos seus conteúdos. Hoje apenas 16% das pessoas no Brasil usam o telefone apenas para falar. Eles já estão procurando outras aplicações. Eu acredito que o trabalho que fazemos serve para fornecer uma outra possibilidade, para produzir arte com um objeto que faz parte da vida cotidiana.

Basta olhar para o movimento social que está acontecendo no mundo. Você vai ver que os meios de comunicação e dispositivos móveis estão totalmente inseridos na vida dos jovens. As novas aplicações tecnológicas serão cada vez mais disponível e recursos mais caros de produção audiovisual que não permitem e realmente restringir novos artistas também estarão disponíveis, mas estes serão substituídos por estes meios mais acessíveis. Isso vai influenciar a nova geração de artistas nativos digitais grandemente.

Existe alguma coisa que você gostaria de compartilhar ou adicionar sobre o seu trabalho em termos de foco a questão Terrain Vague na performatividade, vídeo arte e utilizar a mídia para celular?

Experimente. Aproveite de fatores positivos, tais como rapidez, conexão, ângulos inusitados, praticidade e minimalismo para contar uma história ou apenas para retratar um fato. Tente diferente usando o telefone não apenas para falar, mas para compartilhar conteúdo.

Concurso #Art_Mobile na Campus Party BRASIL 2012


O projeto #Art_Mobile esteve presente na Campus Party Brasil 5 em versão pocket.

O Workshop apresentou sua primeira versão pocket com um concurso apoiado pela Campus Party e pela Nokia:

http://www.campus-party.com.br/2012/concursos.html#Art_Mobile

Os melhores vídeos foram avaliados pelo princípio da arte mobile: criatividade, inovação, imediatismo e mobilidade.

Esse são os videos do Concurso cultural #art_mobile:

> *Ana T Contier* @*agathpax*

> *Filipe Belatti * @*fibelatti*

> *Elisandra Amâncio* @*elis_amancio*

> *Rafael Régis Somera* @*rafaelsomera*

> *Bruno Müller* @*lederon*

> *Juninha Brasil* @*juniabrasil*

>Bárbara e Priscila @_barbz @prit_

> Renato Casagrande Jr* @*rcasagrandejr*
> http://t.co/kLlQNGdv

http://www.telabr.com.br/noticias/2012/02/09/cpbr5-art_mobile-arte-com-o-celular/

Giuliano Chiaradia_ idealizador do #Art_Mobile

O VÍDEO VENCEDOR:

O vídeo vencedor baseado nos princípio da arte mobile: criatividade, inovação, imediatismo e mobilidade.

Campus Party: Internet, Conhecimento e Diversão! #CPBR5

A dupla vencedora foi @fibelatti e @leomuraoka 

Primeiro lugar: um Nokia Lumia 710, assim que o produto for lançado no mercado brasileiro.

REGULAMENTO:

https://docs.google.com/file/d/0B4K-CpEZ1zSlZTNjODhkNDktYzMwMC00MmVhLTljMWQtMGU1ZDNlNjI5OWY0/edit?pli=1

CENTROS DE ESTUDOS _ ARTE & TECNOLOGIA


Set® visita centros de estudos de mídias imediáticas, arte e tecnologia.

Novas parcerias em busca de experimentação e conteúdo transmídia:

EyeBeam _  Centro de Arte e Tecnologia / New York _ U.S



Hangar _ Centro de Produção de arte e multimída / Barcelona_Spain.



Punt Mídia _  Centro de Multimídia / Barcelona _ U.S

Paley Center _  Centro de Rádio, Tv e Multimidia / New York _ U.S

FAC _  Fundacion de Arte Conteporaneo / Montevideo _ Uruguay

Primeira FOTONOVELA do TWITTER é da Set®


Estrelada pela revista Plaboy com a atriz Cléo Pires na capa, Set Experimental® lança a moda no Twitter e edita em 7 capítulos a fotonovela #vidadefestival.

O resultado foi uma mídia espontânea espalhada pela web e mais de 13mil seguidores acompanhando pelo Twitter as aventuras dessa divertida fotonovela entre Miami e Nova York.



A equipe de produtores: Cecília, Paula, Beto, Percio e o diretor Giuliano.

Miami é palco da primeira

fotonovela no Twitter

Criada e dirigida pelo diretor Giuliano Chiaradia, a fotonovela conta o glamour e os bastidores de um festival. Giuliano transformou uma revistaPlayboy – com a atriz Cléo Pires na capa – em um personagem, a Cléo e é ela quem interpreta todas as cenas do folhetim Vida de Festival.
Giuliano Chiaradia e a equipe de produção formada por Alberto Bardawil, Cecília Queiroz, Paula Gastaud e Pércio dos Santos passearam pelas ruas de Miami com Cléo e a levaram para participar de diversas atividades durante o dia.

Cléo almoçou em um restaurante asiático, fez compras na Victoria Secret, passeou pelo shopping Bal Harbour, visitou lojas, comprou uma bolsa Louis Vuitton, tomou banho de piscina, concedeu diversas entrevistas e bateu inúmeros papos com celebridades.

Repercussão

A fotonovela foi publicada no Twitter da Set Experimental, que possui mais de 13 mil seguidores, que prontamente passaram a acompanhar a história. “Foi uma surpresa ver o capítulo 1 montado por um internauta” conta Pércio dos Santos. “Eu estava com um celular na mão e com quatro produtores experientes em Miami” explica o diretor Giuliano Chiaradia, ressaltando que as novas mídias permitem que as pessoas participem do jogo de maneira colaborativa. Paula Gastaud disse que “é incrível fazer parte da estréia de um projeto inovado, que resgata a linguagem do extinto folhetim”.

A Cléo está aí?

A febre do Twitter também tomou conta do Festival. Cineastas, produtores e celebridades passaram a perguntar pela Cléo e a sugerir locais e situações em que ela poderia estar.

Alberto Bardawil ressaltou a importância do fazer, do ir e do acontecer na linguagem da fotonovela. “A Cléo está indo, está olhando e está participando e isso faz tudo parecer ser bem real”.

Para Cecília Queiroz, a grande sacada do Giuliano foi o da inovação. Ao criar a primeira fotonovela do Twitter no mundo, ele mostrou que ainda estamos engatinhando na utilização de novas plataformas e, “mais do que isso, para atrair a atenção dos internautas, a produção foi desafiada a experimentar formatos e linguagens, provocando a interação e a continuidade dos capítulos graças à resposta positiva do público”.


A atriz Cléo Pires topa a brincadeira e sugere leiloar a revista pelo Twitter

FOTOS:

Ftonovel #vidadefestival:”Lunch em NY e me preparar pq a noite promete;) ainda ñ falei c/Ze Wilker! Alguém tem o Twitter dele?”

Ftonovel #vidadefestival:”hihihi fotos da balada ontem pela Broadway :)olha que fofo”

Ftonovel #vidadefestival: “olha..Miami durante o festival! Shop,piscina,jantares..ah e os filmes claro!”

Ftonovel #vidadefestival:”SENSACIONAL! Encontrei minha amiga gringa na jacuzzi do Festival! Não é cool isso? hihihih ; )”

Ftonovel #vidadefestival:”gente thanks!RT’s internacionais.Assim minha próx capa será no NY Times!Hihihi”

Ftonovel #vidadefestival:”Eu NÃO ACREDITOOO!TO BEGE!!TOTALMENTE PLASTIFICADA! Achei o Zé Wilker!!! : ) finally”

Todas as fotos forma feitas com celular e pertencem a Set Experimental®

COMENTÁRIOS NO TWITTER @setexperimental


VEJA + na página da VIROSE MÚLTIPLA® ao lado >>>